Pular para o conteúdo principal

Giro Latino - Março de 2014 - Planejamento 2

Meta de 2014: fazer uma viagem de moto até Macchu Picchu.

2014 já começou e estamos a todo vapor. o Giro Latino está saindo do papel \o/

Férias devidamente marcadas \o/


Roteiro bem encaminhado, muitas coisas compradas e mais coisas ainda estão por vir \o/
 
Participantes: Carlos Boni / Noellen / Estamos procurando um terceiro integrante
Motos: Teneré 250 / Lander 250
  1. Rota:
Link no Google Maps


O destaque em Vermelho é que estou verificando se existe alguma forma direta de ir de Humahuaca AR a San Pedro do Atacama CH

Sim, vamos passar em Antofagasta, apenas vamos verificar se ficaremos em San Pedro do Atacama e faremos BV, ou ficamos uma noite por lá ou ainda vamos pra lá no último dia e partimos a volta por lá, indo direto para Salta AR.

    2. Rota Detalhada



Pontos turísticos a visitar:

Cuzco - Perú: Machu Picchu, Vale Sagrado, a cidade de Cuzco, Sacsayhuamán, Qenqo, Puca Pucará, Baño del Inca
Puno - Perú: Lago Titicaca e as ilhas flutuantes
Coroico - La Paz - Bolívia - Estrada da Morte
Potosí - Bolívia: Catedral Gótica, Casa da Moeda e principalmente pacote turístico para o salar do Uyuni
Antofagasta: Mano Del Desierto
San Pedro de Atacama: Deserto do Atacama



    3. Documentos a providenciar 

RG Recente  :(
Cartão de Vacinação Internacional :(
Passaporte :) ok
Moto no nome do condutor :(
PID - Permissão Internacional para Dirigir
SOAP - Seguro Obligatorio de Accidentes Personales
Documento do Veículo :) ok
Carta Verde :(
SOAT - para o Perú :(
Cartão de Viagem Internacional :(


    4. Acessórios e gastos antes da viagem - por enquanto







    5.  Estimativa de gastos durante a viagem

27 dias - 100 dólares por dia
$ 2700 dólares  = R$ 6 mil (tomara que seja beeeeeem menos :'( )

Dicas: Dinheiro, Argentina tem que ter dinheiro vivo (leve dólar e troque na fronteira). Cartão é muito bem aceito no Chile. Uruguai também nas grandes cidades.

    6. Temperatura dos locais a serem visitados


  • Macchu Picchu - chuva - Em geral, a época das chuvas é entre Dezembro e Março, mas a sua intensidade varia muito de zona para zona e ano para ano. As chuvas mais fortes ocorrem em Fevereiro. Este não é um mês recomendado para viagens a cordilheira. A Trilha Inca está fechada durante este mês. Em Janeiro e Março as chuvas são menos intensas e na forma de pacadas rápidas







   7.  Hospedagens - ainda procurando


Cáceres/Tangará da Serra MTSe for possível no Quasenada
Rolim de Moura ROJunior Tortola

    8. Concessionárias Yamaha para trocar o óleo no exterior




    9. Outras dicas:

Comentários

  1. Noelen, se precisar de umas dicas me dá um toque que conversamos a respeito.
    Diesel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw Diesel, as dicas que me deram lá no chá já estão sendo de mta ajuda, pode deixar que qualquer dúvida entro em contato.

      Obrigada ;-)

      Excluir
  2. Estou na torcida. Gosto muito do seu blog. Vanderley, Suzano - SP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Vanderley, fico muito honrada :-)

      Qdo voltarmos o blog vai bombar de relatos rsrsrsr \o/ vlw mesmo!!

      Excluir
    2. O trajeto de Cuiabá, a Porto Velho, é melhor via Cáceres, pontes e Lacerda, Comodoro e Vilhena. Via Tangará da Serra, a estrada tem trechos ruins e de Campo Novo dos Parecis a Sapezal, além dos buracos tem que pagar pedágio pros índios.( 60km de terra indígena).

      Excluir
  3. Moro em Ariquemes, a 200km de Porto Velho e minha esposa chegou do Peru a 1 semana, se precisarem de algum apoio por aqui, podem contar conosco.
    (69) 9227-9956 meu email crenato@hotmail.com

    Se quiserem podem ficar aqui em casa, moro a 1.500mts da BR e fica a 200km de Porto Velho.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Um tombo que não estava nos planos =/

Bem, já deu pra perceber que desafio pouco é para os fracos né, nossa viagem está levando essa palavra muito a sério rsrs. Antes de mais nada quero deixar claro que estou bem, mesmo !!! Não avisei nada antes para não preocupar ninguém, só estou colocando no blog porque faz parte do Giro né rsrs Depois de nos encantarmos com a estrada incrível de Puerto Maldonado a Cusco, faltando uns 100 kms para o destino final sofri um acidente. Numa curva simples a roda dianteira escorregou na faixa central e fui direto pro guardrail. Lembro que quando estava caindo só ficava pensando em me encolher pra tentar passar por baixo do guardrail, estava sentindo ir deslizando pelo asfalto por alguns metros e ouvindo o barulho da moto tbm no chão. O Carlos fala que dei uma pancada  nos ferros e a moto passou a meio metro de me atropelar, mas felizmente o pior não aconteceu. Só me dei conta quando estava já no canteiro, deitada e com muita dor no lado direito. tirei o capacete e em poucos segu

13/11 - De Puerto Pirámides a Caleta Olivia

Durante o planejamento da viagem fiquei bem tranquila, mas na véspera da saída, sinceramente, o receio e o medo do que estava por vir ficaram constantes nos meus pensamentos. Tinha medo de uma viagem tão longa num grupo de 5 pessoas, tinha medo de não atingir nossas expectativas ou de novamente sofrer algum acidente. Medo de possíveis conflitos de relacionamento, personalidade, medo de problemas que pudéssemos ter, medo de a moto não aguentar a viagem e, principalmente, medo de não conseguir realizar esse objetivo. Havia lido muito sobre o caminho, as adversidades, as dificuldades... cada relato tinha uma característica, e nunca é fácil a superação. Mas justamente deixar os medos pra trás é o que separa as pessoas que sonham das que realizam. Uma das principais dificuldades do caminho, especificamente, é o vento, mas vamos por partes... Depois do acidente do Kpot, passamos em Puerto Madryn para comprar outro retrovisor para a Teneré, e aliás, que cidade linda! Em Puerto Madr

Vlog Rumo aos Sonhos - Episódio 010 e 011 - Um bate papo sobre a Lander

Não é todo dia que encontramos uma moto com quase 270 mil kms rodados, e essa é a atual quilometragem da minha Lander. Peguei a motoca zero km no dia 25/01/2014, meu objetivo era ter uma moto novinha para a primeira viagem para o exterior, o Giro Latino, que já está registrado aqui no blog. Desde então tivemos a chance de percorrer juntas 9 países aqui da América Latina, sem contar a parceria dia a dia nas idas ao trabalho, faculdade e muito mais. Já foram muitos kms de alegria, e fico na expectativa para que venham muito mais! Devido essa alta quilometragem, muitos me perguntam sobre as manutenções que faço, se já fiz o motor...então para esclarecer todas as dúvidas, decidi fazer dois vídeos relacionados. O Episódio 010 respondo a clássica pergunta se já fiz o motor da Lander, e sim, já fiz, com 176 mil kms. Quando tinha 100 mil kms, o eixo da rosca do pinhão espanou e rodei 76 mil kms com o pinhão soldado. Para resolver o problema de uma vez por todas, fizemos o evento do QG da