Pular para o conteúdo principal

Paixão antiga jamais é esquecida ... ZÜNDAPP KS 601 1952

Como estou no clima de histórias, vale a indicação de mais uma.

Hoje, meu amigo Cláudio disse que lembrou de mim ao ver essa notícia:
  1.  obrigada a indicação Cláudio, me encantei pela história ;-)
  2. como é bom ser lembrada dessa forma ... *-* 
Tirei o texto e as imagens do blog, mas vale a pena conferir outros relatos, um prato cheio para amantes de modelos antigos:

"Na postagem de hoje, trago a história de um grande exemplar, para os amantes e apaixonados pelas motocicletas antigas.

O ano era 1968, na cidade de Jaraguá do Sul/SC , o jovem Paulo Roberto Pedri, então com 16 anos de idade, recebe do seu pai , o Sr. Paulino Pedri, uma quantia em dinheiro suficiente para comprar uma motocicleta nova do modelo Honda 90 cc.
 
O jovem Paulo, se dirigiu até a concessionária Honda Baümmer motos, que ficava na cidade de Joinvile/SC.
 
Chegando a concessionária, se deparou com uma Zundapp KS 601 1952, recém restaurada, dentro dos padrões originais de fábrica e com peças originais compradas pelo proprietário na oportunidade que viajou à trabalho para a Alemanha.
 
A motocicleta foi pintada na cor verde original de fábrica, que era conhecida na época como "elefante verde" . Foi amor à primeira vista e Paulo, acabou comprando sem o concentimento do pai, a motocicleta Zündapp. Com o valor que daria para comprar a Honda 90cc,  Paulo pagou a primeira promissória da Zündapp.

Segue logo abaixo meus amigos, algumas fotos do processo de restauração.



Negócio fechado e Paulo saiu com a motocicleta, pela estrada velha, que ligava Joinvile a Jaraguá do Sul.
 
Ao chegar em casa com a motocicleta, o Sr. Paulino, trancou a mesma em um rancho, alegando que ela era muito grande e perigosa para um rapaz de apenas 16 anos de idade, porém após um pouco de insistência o jovem Paulo conseguiu reaver ela.
 
Por volta do ano de 1974, um senhor da cidade de Joinvile, chamado Ditmar, acabou fazendo uma proposta irrecusável pela Zündapp e está acabou sendo vendida. Passado alguns anos o arrependimento de ter vendido a motocicleta Zündapp, bateu à porta e mediante isso, o Sr. Paulo, decidiu procurar a sua jóia rara.
 
Infelizmente não obteve sucesso, pois depois deste tempo não conseguiu encontrar o Sr. Ditmar , que residia na cidade de Joinvile/SC.


Em 1996 o Sr.Paulo, juntamente com a sua esposa, foi participar de um encontro de motos em Balneário Camboriu, pilotando uma Vucan 1500. Andando pelo encontro o Sr. Paulo, deparou-se com uma Zündapp KS 601 1952, com placa de Joinvile/SC. Expantado com a coincidência o Sr. Paulo comentou com a esposa que aquela motocicleta ali era a sua antiga Zündapp, porém ela acabou não dando muita bola, pois achou pouco provável que fosse a mesma. Porém o Sr. Paulo, sempre foi muito detalhista com as suas coisas, e na época em que a motocicleta ainda era sua, gravou o seu nome na chave de contato e também no cubo traseiro da mesma.
 
Até que alguns instantes depois o atual proprietário da motocicleta apareceu, após isso o Sr. Paulo falou que aquela Zündapp havia sido sua. O atual proprietário, não acreditou na história, pois havia ganhado ela do Sr. Ditmar, e disse que ela teria ficado parado por cerca de 15 anos. Para ter certeza, de aquela Zündapp, ali era a mesma que havia lhe pertencido anos atrás, o Sr. Paulo pediu a chave da motocicleta e mostrou que nela estava gravado o seu nome. À partir disso o atual proprietário , conhecido como Zé passou a acreditar que a Zündapp, teria mesmo pertencido ao Sr. Paulo.
 
Do ano de 1996 até o ano de 2004 o Sr. Paulo, entrou em contato, com o proprietário, por cerca de quatro vezes, sempre perguntando se ele não venderia a motocicleta, até que na última tentativa o negócio foi fechado.
 
À partir daí iniciou-se o processo de restauração da Zündapp KS 601 1952, que em nada lembrava a antigamente conhecida " elefante verde " , pois estava pintada na cor preta.
Após longos anos de separação o reencontro.


Ínicio do processo de restauração, a volta do " elefante verde " .

Zündapp KS 601 1952 - O  " elefante verde " , toma forma.


 Linda história né, ameeeeeiiii!!!

Amor antigo é assim mesmo ... inesquecível !!!


Créditos: http://showroomimagensdopassado.blogspot.com.br/2011/01/showroom-antigomotociclismo.html

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Vlog Rumo aos Sonhos - Episódio 010 e 011 - Um bate papo sobre a Lander

Não é todo dia que encontramos uma moto com quase 270 mil kms rodados, e essa é a atual quilometragem da minha Lander. Peguei a motoca zero km no dia 25/01/2014, meu objetivo era ter uma moto novinha para a primeira viagem para o exterior, o Giro Latino, que já está registrado aqui no blog. Desde então tivemos a chance de percorrer juntas 9 países aqui da América Latina, sem contar a parceria dia a dia nas idas ao trabalho, faculdade e muito mais. Já foram muitos kms de alegria, e fico na expectativa para que venham muito mais! Devido essa alta quilometragem, muitos me perguntam sobre as manutenções que faço, se já fiz o motor...então para esclarecer todas as dúvidas, decidi fazer dois vídeos relacionados. O Episódio 010 respondo a clássica pergunta se já fiz o motor da Lander, e sim, já fiz, com 176 mil kms. Quando tinha 100 mil kms, o eixo da rosca do pinhão espanou e rodei 76 mil kms com o pinhão soldado. Para resolver o problema de uma vez por todas, fizemos o evento do QG da

A primeira de muitas - Ponta Grossa, Curitiba e Antonina - 07 a 11 de Julho

Como diz Fernando Pessoa, "a vida é o que fazemos dela", e para viajantes, a fazemos muito mais bonita! Assim foram os dias 07 a 11 de Julho, onde o Cassiano e eu percorremos as estradas de São Paulo e Paraná. Certa vez li que uma viagem vem para nos tornar conhecedores de si mesmos e sinceros nas atitudes, e essa viagem veio pra solidificar ainda mais nosso sentimento, proporcionar conhecer ainda mais um ao outro, sentir nossa alegria em estar junto e dar a certeza que desejamos muitos e muitos kms de alegria, as vezes cada um com sua moto...as vezes os dois em uma moto...de ônibus...a pé...não importa, o que vale é estarmos sempre cheios de expectativas e abertos para as novas experiências que estão surgindo. Mas senta que lá vem história... No dia 7 saí de Jundiaí e fui encontrá-lo em Capão Bonito, de lá seguimos pra Ponta Grossa, nosso primeiro destino. Nosso objetivo por lá era conhecer a Abadia da Ressurreição, um mosteiro muito bonito cujos monges belamente apres

13/11 - De Puerto Pirámides a Caleta Olivia

Durante o planejamento da viagem fiquei bem tranquila, mas na véspera da saída, sinceramente, o receio e o medo do que estava por vir ficaram constantes nos meus pensamentos. Tinha medo de uma viagem tão longa num grupo de 5 pessoas, tinha medo de não atingir nossas expectativas ou de novamente sofrer algum acidente. Medo de possíveis conflitos de relacionamento, personalidade, medo de problemas que pudéssemos ter, medo de a moto não aguentar a viagem e, principalmente, medo de não conseguir realizar esse objetivo. Havia lido muito sobre o caminho, as adversidades, as dificuldades... cada relato tinha uma característica, e nunca é fácil a superação. Mas justamente deixar os medos pra trás é o que separa as pessoas que sonham das que realizam. Uma das principais dificuldades do caminho, especificamente, é o vento, mas vamos por partes... Depois do acidente do Kpot, passamos em Puerto Madryn para comprar outro retrovisor para a Teneré, e aliás, que cidade linda! Em Puerto Madr