Pular para o conteúdo principal

18/11 - Ushuaia, o sonho realizado

"Nas viagens as paisagens são importantes,
mas as pessoas e suas experiências não tem preço 
Se houver realmente um fim do mundo,
quero que ele seja tão belo quanto Ushuaia" 

As palavras citadas acima estavam escritas na parede do Hostel em que estávamos hospedados. No dia 18 realmente aproveitamos Ushuaia como sonhamos desde o início do projeto, com a galera reunida e curtindo muito, e é verdade, o Fim do Mundo é lindo!!! Bora lá o/


Começamos o dia com a zueira, como sempre rsrsrs, essas viagens sem as garupas revelam talentos que os caras escondem quando podem ser dependentes das esposas, olhem o Sérgio aí manjando tudo de arrumar cozinha rsrsrs e essa foi a primeira de muitas :-P


Fomos logo cedo rodar, por volta das 9 - 10 hrs, esperamos o frio maneirar um pouquinho... mas o jeito foi encarar. Ushuaia é uma cidade simples e aconchegante, mas ao redor com paisagens que surpreendem.


Nossa primeira parada foi na famosa placa do Fim do Mundo. Em um dos posts anteriores escrevi o quanto fiquei triste por não termos entrado todos juntos na cidade, senti falta do abraço que o meu amigo Carlos e eu sempre demos diante de tantas conquistas, mas depois de tudo o que passamos, esse reconhecimento e a alegria de finalmente estar lá, juntos, se sobressaiu a todas as aventuras anteriores.


Bem, embora estivéssemos felizes por lá, infelizmente tivemos que lidar com algumas críticas totalmente desnecessárias, principalmente a de um cidadão que, do conforto do seu sofá, se achou no direito de julgar e criticar nossas decisões, chegando a dizer que nosso grupo provavelmente não tinha "entrosamento" por termos nos separado por um tempo devido o problema com a corrente, já relatado anteriormente.

Sinceramente sabemos que pessoas para criticar tem aos montes, é fácil virar O CARA atrás de um monitor, difícil é se aventurar por um mês num projeto como este, portanto não demos a menor atenção para a infeliz opinião. Agora questionar nosso espírito de grupo, nossa amizade e fidelidade de uns para com os outros é inadmissível, e isso nos deixou revoltados. Não sou de falar palavrão... mas nesse dia falei, escrevi e ainda gravei rsrsrs

Fica registrado abaixo o depoimento de toda a galera, uma emoção difícil de transformar em palavras.


Mas deixa pra lá.... "as pessoas veem as pingas que tomamos, mas não os tombos que levamos", simples assim!!!


Este momento foi único e incrível, algo que ainda nos emociona quando revemos as imagens, e é o que nos separa das pessoas que apenas sonham, nós realizamos :)



E no meu caso, com muito orgulho cumpri uma promessa que fiz quando entrei para os Filhos da Lua: Levei meu brasão longe!!!


E com muito prazer, levamos muitos amigos na garupa.


Mas o dia ainda traria muitas aventuras, então bora rodar \o/

#FicaADica: Na casa de atendimento ao turista é possível registrar-se no livro de visitantes e ainda carimbar no passaporte a visita ao Fim do Mundo



Pegamos novamente as motos e fomos para o Parque Nacional Tierra Del Fuego.


Embora ofereçam a possibilidade de ir de trem, de moto é muuuuuito melhor, com paisagens de tirar o fôlego.




A primeira parada foi na Bahía Ensenada Zaratiegui, um lugar lindo demais!!!


Num momento de paz e realmente emocionada por ver com meus próprios olhos tudo o que já li em dezenas de relatos de outros viajantes, lembrei das pessoas mais importantes pra mim, e que me proporcionam fazer todas essas "loucuras": Minha família!!! A saudade já estava apertando, e lembrar que eles não estavam lá para desfrutar de uma oportunidade assim é bem complicado. Meus pais são meus exemplos de vida, e se me acham guerreira, fiquem tranquilos porque isto está no sangue!!! Gravei essa mensagem pra eles, mas que representa muito pouco da admiração e amor que tenho por eles. Família é tudo!!!


Por lá tbm tem o "Correio" do Fim do Mundo, e está aí o registro da passagem tbm no passaporte. Legal que funciona mesmo, o Boni me mandou um postal de lá e chegou mesmo kkkk

Continuamos seguindo pelo parque, e a cada curva, um lugar mais lindo que o outro.



Chegamos finalmente ao final da Ruta 3, percorremos os 3074 kms desta rodovia, cruzando boa parte da Argentina, esta placa tbm foi mais uma conquista!!! 





 

Atrás da placa segue o caminho que deve ser feito a pé para a Bahía Lapataia, respirem,  mais e mais fotos incríveis a seguir... :-P








mas, como tudo o que é bom dura pouco, hora de voltar.


Chegando em Ushuaia, comemos uns lanches rápidos numa padaria e seguimos para a serra antes da cidade. Como o acostamento estava cheio de gelo, queríamos mais algumas imagens para a posteridade :-D







Esse é o visual que se tem por quase todo o trajeto.



Enquanto estava por lá, lembrei de alguém especial que ficou torcendo por nós... pena que as coisas não saíram como o esperado =/




Ahhh, e nunca é tarde para ser criança \o/ certo Gerson?


Fala sério né, ficou parecendo um cachorro :-P rsrsrs mas ficou bonitinho *-* ooooowwww meu Deus *-* kkkkk








Ahhhh a gente vai looooonge \o/ Giro Cone Sul \o/ \o/


E sem esquecer do meu clube que ficou na torcida ;-)


Delícia né!!!


Lá no começo do post há a frase "Nas viagens as paisagens são importantes,mas as pessoas e suas experiências não tem preço" . Lembram-se do Alfredo, que nos hospedamos no mesmo hotel em Rio Gallegos? Nos fez um gentil convite de fecharmos esse dia mágico com um jantar delicioso em sua casa :-) esperamos de coração algum dia retribuir tamanha hospitalidade. Verdadeiros motociclistas são incríveis, em qualquer parte do mundo, até mesmo no fim dele!!!!  rsrs trocadilho ruim né rsrsrsrs ahhh vcs riram vai :-P


Tivemos uma noite super agradável comendo Carneiro típico argentino, delicioso!!!


E com papos pra lá de bom \o/



Este dia foi muito especial,  um brinde ao Giro Cone Sul, à amizade, à parceria, à cumplicidade, ao companheirismo... aos sonhos, porque são eles que tornam a vida realmente interessante.

Tim tim ;-)

E bora, porque ainda não acabou \o/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A primeira de muitas - Ponta Grossa, Curitiba e Antonina - 07 a 11 de Julho

Como diz Fernando Pessoa, "a vida é o que fazemos dela", e para viajantes, a fazemos muito mais bonita!

Assim foram os dias 07 a 11 de Julho, onde o Cassiano e eu percorremos as estradas de São Paulo e Paraná. Certa vez li que uma viagem vem para nos tornar conhecedores de si mesmos e sinceros nas atitudes, e essa viagem veio pra solidificar ainda mais nosso sentimento, proporcionar conhecer ainda mais um ao outro, sentir nossa alegria em estar junto e dar a certeza que desejamos muitos e muitos kms de alegria, as vezes cada um com sua moto...as vezes os dois em uma moto...de ônibus...a pé...não importa, o que vale é estarmos sempre cheios de expectativas e abertos para as novas experiências que estão surgindo.

Mas senta que lá vem história...

No dia 7 saí de Jundiaí e fui encontrá-lo em Capão Bonito, de lá seguimos pra Ponta Grossa, nosso primeiro destino. Nosso objetivo por lá era conhecer a Abadia da Ressurreição, um mosteiro muito bonito cujos monges belamente apresentam…

Uma pessoa especial...

Sou uma motociclista que sempre foi independente, dona de si e que se esforça em realizar os sonhos de estrada, mas tbm sou uma mulher que, junto com as aventuras de ir longe...tbm sonha em ter a cia de alguém especial, que encontre um sorriso ao lado quando acordar em algum hotel por aí, alguém que queira dividir momentos, sonhos, família e muito carinho.

A música abaixo do Paolo representa bem o que eu sentia:

"Quero uma pessoa como eu Que me aceite como eu sou Que precise de carinho e de amor Quero uma pessoa como eu Que aprenda a me escutar Que entenda o que diz o meu olhar Que não fique por ficar Quero alguém afim de viajar no por do sol
Que acenda no meu céu todas as estrelas do prazer
Eu só quero alguém pra me seguir Pra chorar e pra sorrir, aonde eu for Que não goste de mentir, que não saiba nem fingir Que me de muito valor na hora que eu me entregar
Mas eu só quero alguém pra me seguir Pra chorar e pra sorrir, aonde eu for Que não goste de mentir, que não saiba nem fingi…

15/11 - O dia que as coisas não saíram como o planejado

"Se algo pode dar errado, dará!" 
Esta é a famosa lei de Murphy, e é impressionante como se contextualiza em viagens de moto. No nosso Giro não poderia ser diferente, e pra falar a verdade, ela veio a tona dia 15/11 , o dia em que NADA deveria ter dado errado.

Bem, saímos pela manhã do hotel Liporaca, em Rio Gallegos.


O Alfredo estava tbm quase pronto pra sair, mas como ele anda muito e estava com uma BMW fomos na frente, mas não demorou muito para que nos alcançasse.

Nos ajudou muito explicando como proceder na Aduana, pois neste trecho passamos pelo Chile, acredito que menos 300 kms, mas é necessário seguir os procedimentos de entrada e saída do país.

O dia já não começou muito bem quando pedi a caneta emprestada do atendente chileno. Ele emprestou e falou para devolver, ok, mas emprestei pra um dos colegas, que foi passando para outro, e para outro, e depois chegou um ônibus... todo mundo usando... quando fui ser atendida, qual a primeira coisa que o atendente pediu? A …