Pular para o conteúdo principal

06/11 - De Montevidéu UY a Colônia Del Sacramento UY

Já fazem praticamente 4 meses que voltamos de viagem, e como passa rápido né...  Durante esse período aconteceram tantas coisas... algumas legais... outras que tiraram um pouco meu interesse em registrar a viagem aqui no blog. Só uma coisa continuou exatamente igual: O orgulho de ter realizado esse sonho! 

É engraçado que muitas vezes não lembramos nem do que comemos ontem, mas qto a viagem, ao rever as fotos ainda é possível lembrar cada detalhe, o clima de cada lugar...e alegria em vivenciar tudo aquilo, bora retomar a garupa virtual então? \o/ De Montevidéu a Colônia Del Sacramento.

Bem, o hotel em Montevidéu estourou o nosso orçamento, nesse momento o Gerson nos alertou "Melhor não fazer isso... vai faltar lá na frente" rsrsrs mas deixa a sofrência do final da viagem pra depois rsrsrs

O hotel era ótimo e super bem localizado, como não somos muito fãs de grandes cidades, nosso objetivo era apenas um: O registro do Giro Cone Sul na fonte dos cadeados.



Recebemos a dica do Freitas e o Carlos gentilmente teve o capricho de preparar uma placa do Giro Cone Sul, com o nome de cada integrante...


E olha os Filhos da Lua marcando presença tbm \o/...


Aháá e o momento foi tão histórico que até o Carlos Gardel quis ficar por dentro da aventura, olha o papo de compadre aí rsrsrs



A fonte é super interessante e cheia de histórias... :)








E olha aí, devidamente registrados \o/


A trupe completa \o/




Ainda demos uma volta pela avenida 18 de Julho, que é uma das principais da cidade, aproveitamos e alguns de nós fizemos mais um pouco de câmbio, em Chuí havíamos trocado R$1 x 8,90 pesos uruguaios, ja em Montevidéu trocamos a 7, 40, e era a média na maioria das casas, algumas ainda faziam a 7,20 , prejuízo garantido.




Logo partimos para Colônia Del Sacramento, demos sorte em andar em Montevideu sem dificuldades, e mesmo sem gps conseguimos sair de lá sem problemas.




Havíamos decidido almoçar na estrada, mas as horas foram passando... passando... e nada de achar um lugar viável, paramos então numa cantina famíliar para um simples sanduíche. As crianças por lá ficaram encantadas com as motos, e acho que plantamos algumas sementes de duas rodas por lá :-)





Logo chegamos em Colonia, estrada tranquila, toda reta... um pouco entediante pra ser sincera, mas de boa...



Logo fomos para o Farol, ponto principal com uma vista maravilhosa *-*


Enquanto estávamos lá em cima, o Carlos ficou olhando as motos, uma senhora queria de todo jeito receber para olhar as motos, mesmo conosco afirmando que não queríamos o serviço, e ela encheu o saco viu, mulher encrenqueira ¬¬' no fim, o Carlos até pegou um troco de cada e deu pra ela, no fim para nós era mixaria... mas não sabemos a situação de cada um né... amigo de bom coração esse afilhado :-)





Colônia é super aconchegante, com muitas opções de hospedagem, ficamos num bom hostel, serviu para quebrar o trauma do hostel de Punta Del Leste rsrs



A noite fomos num restaurante na praça central, e embora fomos muito bem servidos, fomos obrigados a pagar o couvert artístico de um cara que nem vimos cantar, pq queríamos ir embora logo, injusto né.

Bem, em se tratando de turismo, Colônia foi a última cidade que efetivamente ficamos no Uruguai, a lembrança que ficou foi de um país muito bem estruturado, com ótimas rodovias e lugares maravilhosos  a visitar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vlog Rumo aos Sonhos - Episódio 010 e 011 - Um bate papo sobre a Lander

Não é todo dia que encontramos uma moto com quase 270 mil kms rodados, e essa é a atual quilometragem da minha Lander. Peguei a motoca zero km no dia 25/01/2014, meu objetivo era ter uma moto novinha para a primeira viagem para o exterior, o Giro Latino, que já está registrado aqui no blog. Desde então tivemos a chance de percorrer juntas 9 países aqui da América Latina, sem contar a parceria dia a dia nas idas ao trabalho, faculdade e muito mais. Já foram muitos kms de alegria, e fico na expectativa para que venham muito mais! Devido essa alta quilometragem, muitos me perguntam sobre as manutenções que faço, se já fiz o motor...então para esclarecer todas as dúvidas, decidi fazer dois vídeos relacionados. O Episódio 010 respondo a clássica pergunta se já fiz o motor da Lander, e sim, já fiz, com 176 mil kms. Quando tinha 100 mil kms, o eixo da rosca do pinhão espanou e rodei 76 mil kms com o pinhão soldado. Para resolver o problema de uma vez por todas, fizemos o evento do QG da

13/11 - De Puerto Pirámides a Caleta Olivia

Durante o planejamento da viagem fiquei bem tranquila, mas na véspera da saída, sinceramente, o receio e o medo do que estava por vir ficaram constantes nos meus pensamentos. Tinha medo de uma viagem tão longa num grupo de 5 pessoas, tinha medo de não atingir nossas expectativas ou de novamente sofrer algum acidente. Medo de possíveis conflitos de relacionamento, personalidade, medo de problemas que pudéssemos ter, medo de a moto não aguentar a viagem e, principalmente, medo de não conseguir realizar esse objetivo. Havia lido muito sobre o caminho, as adversidades, as dificuldades... cada relato tinha uma característica, e nunca é fácil a superação. Mas justamente deixar os medos pra trás é o que separa as pessoas que sonham das que realizam. Uma das principais dificuldades do caminho, especificamente, é o vento, mas vamos por partes... Depois do acidente do Kpot, passamos em Puerto Madryn para comprar outro retrovisor para a Teneré, e aliás, que cidade linda! Em Puerto Madr

A primeira de muitas - Ponta Grossa, Curitiba e Antonina - 07 a 11 de Julho

Como diz Fernando Pessoa, "a vida é o que fazemos dela", e para viajantes, a fazemos muito mais bonita! Assim foram os dias 07 a 11 de Julho, onde o Cassiano e eu percorremos as estradas de São Paulo e Paraná. Certa vez li que uma viagem vem para nos tornar conhecedores de si mesmos e sinceros nas atitudes, e essa viagem veio pra solidificar ainda mais nosso sentimento, proporcionar conhecer ainda mais um ao outro, sentir nossa alegria em estar junto e dar a certeza que desejamos muitos e muitos kms de alegria, as vezes cada um com sua moto...as vezes os dois em uma moto...de ônibus...a pé...não importa, o que vale é estarmos sempre cheios de expectativas e abertos para as novas experiências que estão surgindo. Mas senta que lá vem história... No dia 7 saí de Jundiaí e fui encontrá-lo em Capão Bonito, de lá seguimos pra Ponta Grossa, nosso primeiro destino. Nosso objetivo por lá era conhecer a Abadia da Ressurreição, um mosteiro muito bonito cujos monges belamente apres