Pular para o conteúdo principal

29/03 - de volta para o aconchego :-)

"Estou de volta pro meu aconchego
Trazendo na mala bastante saudade
Querendo
Um sorriso sincero, um abraço..."


Voltar pra casa!!! Esse é o momento que nos mostra que percorremos o mundo em busca de muita coisa, mas quando chegamos é que encontramos o mais importante - o carinho verdadeiro e sincero da família.

Saímos pela manhã depois de deixar nossa marca num hotel pela última vez nessa viagem :-)


Até aqui já tinham sido percorridos quase 10 mil kms


E pouco depois zerou o marcador ultrapassando essa marca :-)


Durante todo o caminho ia passando um filme pela minha cabeça, uma nostalgia por tudo que tinha vivido e sim, uma tristeza por estar acabando, mas ao mesmo tempo já começávamos a conversar sobre a próxima. A gente volta para partir novamente em breve :-) rsrs

Depois da serra do cafezal, já perto de São Paulo, paramos para nos despedir, trocar os últimos pertences e se despedir tbm do Giro Latino.


Este mês de março foi um mês para ficar marcado para sempre em nossas vidas, tantas estradas, muitos e especiais amigos, aventura, medo, ansiedade, insegurança, dúvida, banhos gelados, paisagens incríveis, experiências únicas... alegrias compartilhadas com palavras a todos... e sentimentos inexplicáveis!!!

Foram mais de 10 mil kms realizando um sonho, e voltamos muito diferentes de como partimos. Sabe, lembro do sorriso da Dayse, uma garotinha encantadora da Ilha dos Uros que quando eu perguntei se era feliz me disse que sim, mesmo sem celular, sem internet, sem tv, sem uma casa grande... mas com uma família unida e linda. Lembro do meu tombo no Peru onde senti pela primeira vez pra valer a fragilidade que somos, e que acidentes acontecem, atenção é preciso sempre, justamente num momento que tentávamos andar além do cansaço para cumprir horários e não perder o que já havíamos pago. Lembro do Salar do Uyuni onde vímos algo que está além da nossa imaginação, e como é bom lembrar que naquele momento, de moto, estávamos exatamente onde queríamos estar!!! Lembro de Machu Picchu e de quantas vezes sonhei com aquele lugar desde os meus 14 anos, e como é possível que tanto conhecimento seja destruído pela lei do mais forte. Aprendi a respeitar mais as crenças alheias, e acho de coração que precisamos olhar mais além do próprio umbigo, EU preciso olhar mais e acreditar nisso. Lembro das dezenas de crianças que saiam correndo de suas casas para nos dar tchau ao nos ver passar. Lembro dos caminhoneiros que são tão importantes para o nosso país e como o sorriso surgia em seus rostos e uma chama de esperança se revigorava quando a balsa chegava em Abunã, simplesmente para cumprir seu trabalho e levar o sustento as suas famílias. Lembro das manchas de sangue de Chico Mendes nas paredes do lugar que foi seu lar simplesmente porque lutava pelo que acreditava. Lembro até de como é duro tomar banho gelado rsrs. Lembro que nos momentos que ficamos sem dinheiro e preocupados no fim tudo deu certo. Lembro que só realizei tudo isso porque tenho uma família incrível que me apoiou sempre, lembro da preocupação deles e como os amo de verdade e sou eternamente grata por tudo o que sou. Lembro tbm dos muitos e ótimos papos que tive com o Carlos, um amigo que com certeza ficará marcado na minha história para sempre!!!

Ao chegar em casa a Lander estava com 13495 kms


O pneu com o centro praticamente sem cravos.


E na comparação de quando parti e de quando voltei, foram:


Essa volta pra casa finaliza o Giro Latino, mas não nossos sonhos e a vontade de percorrer e se aventurar cada vez mais ;-)

"Hoje volto pra casa com minha bagagem...
Carrego nela o que aprendi...
Nos lugares por onde andei...
Da tristeza que eu vi...
Dela faço versos...
E uma razão pra lutar...
Da saudade um sorriso...
Da solidão uma reflexão...
Da desilusão uma companheira..
Da espera a paciência...

E por meus sonhos vou a luta...
Tenho fé e acredito...
Tenho os anjos a me guiar...
Pois sozinha eu nasci...
Sou errante...
Sou guerreira...

Sonho sonhos de menina...
Sonho sonhos de mulher...
Vejo a luz das estrelas...
E me ponho a imaginar...

O vento a soprar nas árvores...
Cria-se o movimento...
E eu a dedilhar meu violão...
Crio uma nova canção...
Ou apenas mais um poema de amor..."  - Vânia Staggemeier

Obrigada a todos da garupa, o quanto antes farei uma planilha com os gastos, e agora.. bora bora, ainda há muitos relatos para serem descritas nessas páginas ;-)

Comentários

  1. Olha... não to nem ai pelo esforço que fez ao descrever tudo isso, viu kkkkkkkkk, é simplesmente fantástico, curti o Giro Latino do começo ao fim com dois personagens maravilhosos (puxação de saco né? kkkk) mas é serio, curti muito mesmo, parabéns aos dois guerreiros, forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk obrigada Messa, rachei de rir quando disse certa vez pra gente ter calma que ficar na garupa tbm cansa kkkkkk vlw mesmo ;-)

      Excluir
  2. Também curti do começo ao fim. Este não é só mais um relato. Pelo lado prático, é mais uma grande referência em viagem de moto, especialmente para o Atacama. Pelo lado humano, dispensa comentários.
    .
    Acho que vcs não correm o risco de virarem "mototuristas" ou "motociclistas CVC" (aquele, que sobe nas tamancas e dá escândalo, se o wi-fi do hotel não estiver pegando, se o city tour em Cuzco não tiver lanche conforme prometido no cartaz, ou outras atitudes equivalentes..rs).
    .
    Muito menos correm o risco de virarem motoviajantes "de salto alto", com orgulho acima do normal pelo feito.
    .
    Parabéns. Foi um grande feito, de verdade!.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mto obrigada, nem tem como ter "salto alto" rsrsrs, aprendemos tanto na estrada com pessoas formidáveis em sua simplicidade... queremos é continuar aprendendo sempre :)

      Vlw mesmo

      Excluir
  3. Boa demais a conclusão, além das planilhas, não deixe de continuar escrevendo causos que vc lembrar, ou qualquer coisa que achar interessante. Nossas memórias são incríveis, sempre vem coisas que ainda não escrevemos e são muito legais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem toda razão Nelson, é impressionante como as vezes nos imaginamos "revivendo" as situações, a mente é fantástica rsrs

      Mto obrigada por ter acompanhado, agora já pode parar de me dar bronca pra escrever viu :-P rsrsrs vlw mesmo pelo carinho.

      Excluir
  4. Meus parabéns!

    Li tudo, do começo ao fim, e viajei junto com vocês, um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Atsuki, fico muito honrada que tenha gostado e que tenha viajado conosco ;-)

      Excluir
  5. Nossa, mesmo depois de alguns anos, lendo os relatos era como se estivesse junto. Gostei muitooooooo mesmo. Olha vcs formam uma parceria e tanto pra viajar, e as adversidades só servem para nós tornarmos melhores seres humanos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A primeira de muitas - Ponta Grossa, Curitiba e Antonina - 07 a 11 de Julho

Como diz Fernando Pessoa, "a vida é o que fazemos dela", e para viajantes, a fazemos muito mais bonita!

Assim foram os dias 07 a 11 de Julho, onde o Cassiano e eu percorremos as estradas de São Paulo e Paraná. Certa vez li que uma viagem vem para nos tornar conhecedores de si mesmos e sinceros nas atitudes, e essa viagem veio pra solidificar ainda mais nosso sentimento, proporcionar conhecer ainda mais um ao outro, sentir nossa alegria em estar junto e dar a certeza que desejamos muitos e muitos kms de alegria, as vezes cada um com sua moto...as vezes os dois em uma moto...de ônibus...a pé...não importa, o que vale é estarmos sempre cheios de expectativas e abertos para as novas experiências que estão surgindo.

Mas senta que lá vem história...

No dia 7 saí de Jundiaí e fui encontrá-lo em Capão Bonito, de lá seguimos pra Ponta Grossa, nosso primeiro destino. Nosso objetivo por lá era conhecer a Abadia da Ressurreição, um mosteiro muito bonito cujos monges belamente apresentam…

Uma pessoa especial...

Sou uma motociclista que sempre foi independente, dona de si e que se esforça em realizar os sonhos de estrada, mas tbm sou uma mulher que, junto com as aventuras de ir longe...tbm sonha em ter a cia de alguém especial, que encontre um sorriso ao lado quando acordar em algum hotel por aí, alguém que queira dividir momentos, sonhos, família e muito carinho.

A música abaixo do Paolo representa bem o que eu sentia:

"Quero uma pessoa como eu Que me aceite como eu sou Que precise de carinho e de amor Quero uma pessoa como eu Que aprenda a me escutar Que entenda o que diz o meu olhar Que não fique por ficar Quero alguém afim de viajar no por do sol
Que acenda no meu céu todas as estrelas do prazer
Eu só quero alguém pra me seguir Pra chorar e pra sorrir, aonde eu for Que não goste de mentir, que não saiba nem fingir Que me de muito valor na hora que eu me entregar
Mas eu só quero alguém pra me seguir Pra chorar e pra sorrir, aonde eu for Que não goste de mentir, que não saiba nem fingi…

15/11 - O dia que as coisas não saíram como o planejado

"Se algo pode dar errado, dará!" 
Esta é a famosa lei de Murphy, e é impressionante como se contextualiza em viagens de moto. No nosso Giro não poderia ser diferente, e pra falar a verdade, ela veio a tona dia 15/11 , o dia em que NADA deveria ter dado errado.

Bem, saímos pela manhã do hotel Liporaca, em Rio Gallegos.


O Alfredo estava tbm quase pronto pra sair, mas como ele anda muito e estava com uma BMW fomos na frente, mas não demorou muito para que nos alcançasse.

Nos ajudou muito explicando como proceder na Aduana, pois neste trecho passamos pelo Chile, acredito que menos 300 kms, mas é necessário seguir os procedimentos de entrada e saída do país.

O dia já não começou muito bem quando pedi a caneta emprestada do atendente chileno. Ele emprestou e falou para devolver, ok, mas emprestei pra um dos colegas, que foi passando para outro, e para outro, e depois chegou um ônibus... todo mundo usando... quando fui ser atendida, qual a primeira coisa que o atendente pediu? A …