Pular para o conteúdo principal

27/03 - Salto de Yucumã - Rio Grande do Sul

Andar de moto me faz muito bem!!! Muito bem mesmo!!!

Conforme já mencionei em posts anteriores, estava ansiosíssima para voltar pra casa, além da ansiedade pelo lar, queria logo ir para um médico porque minha perna não estava lá em seus melhores dias, mas combinamos que iríamos conhecer o último atrativo da viagem, o Salto de Yucumã no Rio Grande do Sul.

Depois de uma viagem longa assim eu achava desnecessário rodar pelo país, afinal, tá tudo aqui perto mesmo rsrs mas combinado é combinado.

O dia começou bonito...


Pegamos uma linda estrada...




Nos surpreendemos com um estado que parece outro país por tamanha beleza e organização.



O Boni ia seguindo seu "GPS" e se saiu mto bem como guia rsrsrs


Atravessamos um rio por balsa e dela estavam saindo 4 motociclistas, é sempre tão legal ver mais viajantes :D



E cá estávamos nós na balsa :-)



Até aqui mais de 9 mil kms....



... mas mesmo com tanta coisa legal intimamente eu queria estar em outro lugar, queria estar a caminho de Curitiba, e por isso nesses momento sempre fico quieta e vou seguindo...



Mas ainda bem que dei o braço a torcer e segui meu afilhado...




Chegamos ao parque de Yucumã, um parque lindo e bem preservado



E ao chegar na estrada... ahhhh que delícia, qualquer resquício de má vontade foi embora rapidinho, 20 kms de estrada de terra, linda e deliciosa de percorrer!!!



E é por isso que andar de moto me faz tão bem, mesmo naqueles dias de preguiça ou que acordamos meio indispostos... quando é pra andar de moto... tudo muda, tudo surpreende e tudo é tão incrível!!!



Como o rio estava mto cheio no final das contas nem vimos o salto, mas o caminho já fez tudo valer a pena e rendeu ótimo papo :-)




Pra fechar nossa passagem pelo Rio Grande do Sul com chave de ouro, bora para a churrascaria dos amigos \o/


E depois cuidar um pouco das motocas, elas merecem :)



Bem, finalmente pegamos pra valer o caminho de casa, mas a bunda não queria ajudar mto rsrsrs





Conseguimos rodar só até Chapecó, qualquer 200 kms parecia 500 kkkkk cheguei morta no primeiro hotel que encontramos rsrs


Morta mesmo!!!  rsrsrs Estado deplorável rsrsrs



A noite encontramos o Claudinei e foi um prazer enorme conhecê-lo pessoalmente, mesmo sendo por poucos minutos.

Nada como aprender com a experiência né... e nesse dia ouvir a opinião de outros fez muita diferença e valeu a pena, mesmo que para isso precisei arranjar força além do normal para quebrar o cansaço, a ansiedade e a dor, e como sei que o Boni vai ler o blog, desculpe ter sido mala ou ter ficado quieta durante a estrada, mas na próxima avisa que terá estradinha de terra :-D garanto ser melhor cia rsrsrs ;-)

Comentários

  1. Poxa vida Noellen, se você soubesse a alegria , a viagem que faço ao ler e ver tuas fotos pelas estradas, isso é literalmente reconfortante. Embora ainda só esteja na vontade, estou me organizando pra viajar, planejando a rota com cuidado, comecei a anotar detalhes da viaje que farei a GO... ano que vem, se Deus quiser.
    Gde abç e bju carinhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paulo, que bom que gostou dos relatos, mto obrigada pelas palavras, mas fico mais feliz ainda se o motivar a tbm ir pra estrada, aí sim mais do que se emocionar vai tbm sentir essa mesma emoção.

      Planeja om carinho que a aventura dará td certo sim, beijão, precisando de qq coisa/dica é só falar ;-)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Um tombo que não estava nos planos =/

Bem, já deu pra perceber que desafio pouco é para os fracos né, nossa viagem está levando essa palavra muito a sério rsrs. Antes de mais nada quero deixar claro que estou bem, mesmo !!! Não avisei nada antes para não preocupar ninguém, só estou colocando no blog porque faz parte do Giro né rsrs Depois de nos encantarmos com a estrada incrível de Puerto Maldonado a Cusco, faltando uns 100 kms para o destino final sofri um acidente. Numa curva simples a roda dianteira escorregou na faixa central e fui direto pro guardrail. Lembro que quando estava caindo só ficava pensando em me encolher pra tentar passar por baixo do guardrail, estava sentindo ir deslizando pelo asfalto por alguns metros e ouvindo o barulho da moto tbm no chão. O Carlos fala que dei uma pancada  nos ferros e a moto passou a meio metro de me atropelar, mas felizmente o pior não aconteceu. Só me dei conta quando estava já no canteiro, deitada e com muita dor no lado direito. tirei o capacete e em poucos segu

A primeira de muitas - Ponta Grossa, Curitiba e Antonina - 07 a 11 de Julho

Como diz Fernando Pessoa, "a vida é o que fazemos dela", e para viajantes, a fazemos muito mais bonita! Assim foram os dias 07 a 11 de Julho, onde o Cassiano e eu percorremos as estradas de São Paulo e Paraná. Certa vez li que uma viagem vem para nos tornar conhecedores de si mesmos e sinceros nas atitudes, e essa viagem veio pra solidificar ainda mais nosso sentimento, proporcionar conhecer ainda mais um ao outro, sentir nossa alegria em estar junto e dar a certeza que desejamos muitos e muitos kms de alegria, as vezes cada um com sua moto...as vezes os dois em uma moto...de ônibus...a pé...não importa, o que vale é estarmos sempre cheios de expectativas e abertos para as novas experiências que estão surgindo. Mas senta que lá vem história... No dia 7 saí de Jundiaí e fui encontrá-lo em Capão Bonito, de lá seguimos pra Ponta Grossa, nosso primeiro destino. Nosso objetivo por lá era conhecer a Abadia da Ressurreição, um mosteiro muito bonito cujos monges belamente apres

13/11 - De Puerto Pirámides a Caleta Olivia

Durante o planejamento da viagem fiquei bem tranquila, mas na véspera da saída, sinceramente, o receio e o medo do que estava por vir ficaram constantes nos meus pensamentos. Tinha medo de uma viagem tão longa num grupo de 5 pessoas, tinha medo de não atingir nossas expectativas ou de novamente sofrer algum acidente. Medo de possíveis conflitos de relacionamento, personalidade, medo de problemas que pudéssemos ter, medo de a moto não aguentar a viagem e, principalmente, medo de não conseguir realizar esse objetivo. Havia lido muito sobre o caminho, as adversidades, as dificuldades... cada relato tinha uma característica, e nunca é fácil a superação. Mas justamente deixar os medos pra trás é o que separa as pessoas que sonham das que realizam. Uma das principais dificuldades do caminho, especificamente, é o vento, mas vamos por partes... Depois do acidente do Kpot, passamos em Puerto Madryn para comprar outro retrovisor para a Teneré, e aliás, que cidade linda! Em Puerto Madr