Pular para o conteúdo principal

14/03 - Rumo a Puno - Perú - voltando a pilotar ;-)

Depois de causar tanta preocupação aos amigos e familiares devido ao acidente, eis que dia 14 voltei a pilotar, dessa vez em direção a Puno. A alguns dias um amigo que tbm se acidentou ao voltar pilotar disse que "andar de moto é mais fácil que andar a pé", e não é que é verdade? Rsrs molezinha :-P

Dolorido foi só subir na moto, depois não saía nem pra abastecer rsrs :-P




A estrada de Cusco a Puno é bacana, estava beeeeem frio... pegamos um pequeno trecho de chuva que chegou a 6 graus... mas tudo bem, mta roupa e capa de chuva.. sobrevivemos :-)













A única coisa que não foi fácil foi o almoço, paramos num vilarejo e uma senhora começou a chamar para comer caldo de pollo(frango), ok, estávamos com fome... bora lá,  mas ao chegar... era só água quente com frango, um gosto naaaada agradável rsrs o Carlos ainda tentou misturar milho seco e botar pra baixo... mas ainda assim foi uma batalha rsrs

Em se tratando de comida acho que esse caldo e o feijão com anis em Cusco foram os piores até agora.




Continuamos seguindo e a rodovia continuava em ótimo estado e com paisagens bonitas, somos só elogios ao Perú, excelentes estradas, que diferença do nosso Brasil =/





O único adendo é que foi necessário atravessar Juliaca, e aí não foi nada fácil =/ . Meu GPS deu problema ainda no Brasil e então estávamos sem referência de rota. O  transito estava horrível, pessoal sem educação, não existe preferêncial... um cara numa Hilux até chegou a encostar no alforge do Boni, um perigo!! No meu caso foi complicado pq até então ainda estava com o retrovisor direito quebrado, mto tenso!! Sem contar o medo de alguém bater em mim =/  já pensou no estrago de novo?


A entrada da cidade estava em obras conforme nos falaram... mas pergunta daqui, pergunta dali e no fim td se resolve. Ao entrar na cidade fomos parados pela segunda vez pela polícia peruana (a primeira foi após Mazuco), mas tudo ocorreu normalmente, foram muito gentis e ainda fizeram questão de nos orientar a como chegar a Puno. O único documento que pediram foi o SOAT de uma das motos, isso já foi o suficiente. Uns 25 minutos depois, logo ao pegarmos a rodovia para Puno fomos novamente parados pela polícia, estavam num carro a nossa frente e ao nos ver já deram sinal para parar, fomos todos para o acostamento e tudo continuou perfeito,  a apresentação do SOAT e da PID foram o suficiente, e ainda foram gentis em direcionar que aquela rodovia estava correta para Puno e que ainda levaríamos uns 30 -  40 minutos.

Assim que chegamos a Puno já fomos recebidos com a vista do Titicaca, embora estivesse no final da tarde ainda assim foi um presente que valeu a pena!!!






Este foi o dia determinante em que percebemos que o Giro Latino realmente iria continuar, claro que é um risco... mas nossa determinação e vontade são muito maiores. O lema da viagem começou a ser um refrão do Forfun:


"Sem bad trip, nada me abala... abra sua mente, faça sua mala"

 
Bora lá que o Titicaca é emocionante, td mundo firme na garupa ;-)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A primeira de muitas - Ponta Grossa, Curitiba e Antonina - 07 a 11 de Julho

Como diz Fernando Pessoa, "a vida é o que fazemos dela", e para viajantes, a fazemos muito mais bonita!

Assim foram os dias 07 a 11 de Julho, onde o Cassiano e eu percorremos as estradas de São Paulo e Paraná. Certa vez li que uma viagem vem para nos tornar conhecedores de si mesmos e sinceros nas atitudes, e essa viagem veio pra solidificar ainda mais nosso sentimento, proporcionar conhecer ainda mais um ao outro, sentir nossa alegria em estar junto e dar a certeza que desejamos muitos e muitos kms de alegria, as vezes cada um com sua moto...as vezes os dois em uma moto...de ônibus...a pé...não importa, o que vale é estarmos sempre cheios de expectativas e abertos para as novas experiências que estão surgindo.

Mas senta que lá vem história...

No dia 7 saí de Jundiaí e fui encontrá-lo em Capão Bonito, de lá seguimos pra Ponta Grossa, nosso primeiro destino. Nosso objetivo por lá era conhecer a Abadia da Ressurreição, um mosteiro muito bonito cujos monges belamente apresentam…

Uma pessoa especial...

Sou uma motociclista que sempre foi independente, dona de si e que se esforça em realizar os sonhos de estrada, mas tbm sou uma mulher que, junto com as aventuras de ir longe...tbm sonha em ter a cia de alguém especial, que encontre um sorriso ao lado quando acordar em algum hotel por aí, alguém que queira dividir momentos, sonhos, família e muito carinho.

A música abaixo do Paolo representa bem o que eu sentia:

"Quero uma pessoa como eu Que me aceite como eu sou Que precise de carinho e de amor Quero uma pessoa como eu Que aprenda a me escutar Que entenda o que diz o meu olhar Que não fique por ficar Quero alguém afim de viajar no por do sol
Que acenda no meu céu todas as estrelas do prazer
Eu só quero alguém pra me seguir Pra chorar e pra sorrir, aonde eu for Que não goste de mentir, que não saiba nem fingir Que me de muito valor na hora que eu me entregar
Mas eu só quero alguém pra me seguir Pra chorar e pra sorrir, aonde eu for Que não goste de mentir, que não saiba nem fingi…

15/11 - O dia que as coisas não saíram como o planejado

"Se algo pode dar errado, dará!" 
Esta é a famosa lei de Murphy, e é impressionante como se contextualiza em viagens de moto. No nosso Giro não poderia ser diferente, e pra falar a verdade, ela veio a tona dia 15/11 , o dia em que NADA deveria ter dado errado.

Bem, saímos pela manhã do hotel Liporaca, em Rio Gallegos.


O Alfredo estava tbm quase pronto pra sair, mas como ele anda muito e estava com uma BMW fomos na frente, mas não demorou muito para que nos alcançasse.

Nos ajudou muito explicando como proceder na Aduana, pois neste trecho passamos pelo Chile, acredito que menos 300 kms, mas é necessário seguir os procedimentos de entrada e saída do país.

O dia já não começou muito bem quando pedi a caneta emprestada do atendente chileno. Ele emprestou e falou para devolver, ok, mas emprestei pra um dos colegas, que foi passando para outro, e para outro, e depois chegou um ônibus... todo mundo usando... quando fui ser atendida, qual a primeira coisa que o atendente pediu? A …