Pular para o conteúdo principal

10/03 - Cusco Tour

Depois de tantos trancos e barrancos eis que finalmente pudemos começar a curtir Cusco rsrs \o/.  Ok ok, fui pra cima e pra baixo com os 3 pontos na perna e o braço doendo ( vou até ficar com a consciência pesada daqueles dias de preguiça que uma dorzinha de cabeça já faz o mundo quase acabar .... rsrs) mas fui \o/

A palavra Cusco significa umbigo, e a cidade é chamada assim de forma oportuna porque era considerada a capital do Império Inca. Toda a sabedoria e engenharia dos Incas era realmente intrigante, e foi incrível conhecer e aprender tudo ao vivo. Pra começar, chamar todos de Incas é uma generalização errada, pois os Incas eram apenas os reis, o restante, independente de ser autoridade ou não eram chamados de Quechuas.

Bem,  nunca fui muito fã de adquirir pacotes turísticos, sempre preferi o contato direto com moradores perguntando e descobrindo os melhores lugares, mas no caso de Cusco por ter tanta história envolvida preferimos entrar em contato com a agência Fabulous Peru Tours (recomendadíssima por sinal)  que prestou um serviço fantástico, o Fredy foi super gente boa e prestativo.

No primeiro dia fizemos o City Tour, visitando a Catedral, o Templo do Sol e algumas ruínas, realmente muito interessante.O nosso guia era fantástico, falava com tanta paixão da história que não tinha como não nos encantarmos tbm.

A Catedral e um pouco da área externa...





Infelizmente dentro da Catedral não pode filmar e nem tirar foto, mas o Carlos tentou dar um perdido e levou uma baita bronca rsrs mas esse é o registro de um dos templos rsrs



Apesar de eu não ser católica é impossível não apreciar a arte!!!!

Mtos pontos chamaram a atenção, como por exemplo a adaptação das cópias dos quadros religiosos pelos artistas Incas que estavam sendo catequizados. Através da arte eles tentaram manter viva a própria cultura, adaptando alguns pontos à cultura Inca, dando inicialização à Escola Cusquenha de Arte, vale a pena a pesquisa na internet para apreciar algumas obras.

Saindo da Catedral fomos em direção ao Templo do Sol, e durante o caminho observamos algumas bases de construções Incas. Por Cusco ser a cidades dos reis, as pedras eram perfeitamente lixadas e alinhadas, mostrando assim que se tratava de um lugar muito importante ou sagrado.

Lembro que num livro que lí a opinião do Che Guevara de quando ele passou em Cusco, mostrava claramente a decepção e tristeza ao observar os muros, que haviam sido tão bem esculpidos pelos Incas com toda sua sabedoria e que depois de destruídos foram porcamente reconstruídos pelos espanhóis, onde a clara dominação pela força e não pela cultura falava mais alto. na foto abaixo é perfeitamente possível perceber isso, a base é construção Inca e a parte de cima dos espanhóis.


Não se sabe ao certo qual era a forma de medida utilizada, falam que contavam em lhamas mas isso não é para todos os casos, de qualquer forma o alinhamento é perfeito e surpreendente para a época. 





Saindo do Templo passamos pelo que seria o Jardim, um espaço importante para a cultura.







Seguimos mais um pouco pela cidade e depois fomos de ônibus em direção as ruínas, a primeira foi a de Q'Enqo...



...e a Fortaleza de Sacsayhuaman, que segundo históriadores tinha propósito militar para defender-se de tribos invasoras.



É surpreendente o tamanho das pedras e a forma que foram colocadas, permitindo que o local fosse realmente estratégico.







O projeto de Cusco tinha a forma de um Puma, demonstrando assim a posição de ataque e sua força.





Fomos em várias outras ruínas como Puca Pucara...









e Tambomachay, essa última com um intrigante sistema aquedutos, canais e cascatas, visando justamente uma fantástica utilização da água, tanto dos lençóis freáticos qto o aproveitamento do degelo dos picos, realmente bela e muito interessante. 





Pra fechar o passeio com chave de ouro fomos a algumas cooperativas familiares afim de conhecer os produtos e saber distinguir os diversos tecidos apresentados, como o que provém das alpacas, lhamas ou tecidos sintéticos.



Descemos na praça das armas e aproveitamos pra conhecer um pouco...







...fazer compras... 



e matar quem nos matava rsrs a fome!!! Aproveitei e experimentei o Pisco Sour, bebida mto comum e apreciada por aqui, bom demais !!!



e pra mudar um pouco o cardápio fomos atrás de pizza, ninguém aguenta mais arroz, sopa e frango, ou pollo como chamam aqui arrrrgggghhhhh chega!!! São os pratos mais comuns e estão por todo lado o.O Cuidado!!!  Rsrs A Pizzaria está recomendada: Tratoria



O dia foi fantástico e super cultural, e durante toda a explicação do guia o que mais me chamou a atenção foi o código de conduta dos Incas que se baseava nos seguintes conceitos:


Ama llulla: No seas mentiroso / Não seja mentiroso
Ama sua: No seas ladrón / Não seja ladrão
Ama quella: No seas ocioso / Não seja ocioso

Durante todo o dia pudemos observar o resultado de anos e anos de trabalho e conhecimento adquirido de forma tão sábia e intrigante, e que foi duramente destruída devido o já tão conhecido e presente interesse, onde se valoriza mais o ter do que o ser ou saber. Talves seja utopia sonhar com respeito à cultura, crença e modo de viver, livre de guerras e tanta destruição, mas a energia de Cusco nos faz sonhar e acreditar que realmente existem ambientes sagrados e especiais, e esse código de conduta seria muito bem vindo à toda humanidade. 

Comentários

  1. Tbm sou apaixonado por tudo isso aí; sigam em paz! pois tem muito mais pela frente... Bolívia, tbm é show;

    ResponderExcluir
  2. Show de bola Noellen!!! Tô acompanhando!!!

    ResponderExcluir
  3. Continuamos por aqui. Fantástico. Parabéns pela sensibilidade, pelo olhar atento para a cultura visitada.

    Abraço,

    haendel

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A primeira de muitas - Ponta Grossa, Curitiba e Antonina - 07 a 11 de Julho

Como diz Fernando Pessoa, "a vida é o que fazemos dela", e para viajantes, a fazemos muito mais bonita!

Assim foram os dias 07 a 11 de Julho, onde o Cassiano e eu percorremos as estradas de São Paulo e Paraná. Certa vez li que uma viagem vem para nos tornar conhecedores de si mesmos e sinceros nas atitudes, e essa viagem veio pra solidificar ainda mais nosso sentimento, proporcionar conhecer ainda mais um ao outro, sentir nossa alegria em estar junto e dar a certeza que desejamos muitos e muitos kms de alegria, as vezes cada um com sua moto...as vezes os dois em uma moto...de ônibus...a pé...não importa, o que vale é estarmos sempre cheios de expectativas e abertos para as novas experiências que estão surgindo.

Mas senta que lá vem história...

No dia 7 saí de Jundiaí e fui encontrá-lo em Capão Bonito, de lá seguimos pra Ponta Grossa, nosso primeiro destino. Nosso objetivo por lá era conhecer a Abadia da Ressurreição, um mosteiro muito bonito cujos monges belamente apresentam…

Uma pessoa especial...

Sou uma motociclista que sempre foi independente, dona de si e que se esforça em realizar os sonhos de estrada, mas tbm sou uma mulher que, junto com as aventuras de ir longe...tbm sonha em ter a cia de alguém especial, que encontre um sorriso ao lado quando acordar em algum hotel por aí, alguém que queira dividir momentos, sonhos, família e muito carinho.

A música abaixo do Paolo representa bem o que eu sentia:

"Quero uma pessoa como eu Que me aceite como eu sou Que precise de carinho e de amor Quero uma pessoa como eu Que aprenda a me escutar Que entenda o que diz o meu olhar Que não fique por ficar Quero alguém afim de viajar no por do sol
Que acenda no meu céu todas as estrelas do prazer
Eu só quero alguém pra me seguir Pra chorar e pra sorrir, aonde eu for Que não goste de mentir, que não saiba nem fingir Que me de muito valor na hora que eu me entregar
Mas eu só quero alguém pra me seguir Pra chorar e pra sorrir, aonde eu for Que não goste de mentir, que não saiba nem fingi…

15/11 - O dia que as coisas não saíram como o planejado

"Se algo pode dar errado, dará!" 
Esta é a famosa lei de Murphy, e é impressionante como se contextualiza em viagens de moto. No nosso Giro não poderia ser diferente, e pra falar a verdade, ela veio a tona dia 15/11 , o dia em que NADA deveria ter dado errado.

Bem, saímos pela manhã do hotel Liporaca, em Rio Gallegos.


O Alfredo estava tbm quase pronto pra sair, mas como ele anda muito e estava com uma BMW fomos na frente, mas não demorou muito para que nos alcançasse.

Nos ajudou muito explicando como proceder na Aduana, pois neste trecho passamos pelo Chile, acredito que menos 300 kms, mas é necessário seguir os procedimentos de entrada e saída do país.

O dia já não começou muito bem quando pedi a caneta emprestada do atendente chileno. Ele emprestou e falou para devolver, ok, mas emprestei pra um dos colegas, que foi passando para outro, e para outro, e depois chegou um ônibus... todo mundo usando... quando fui ser atendida, qual a primeira coisa que o atendente pediu? A …