Pular para o conteúdo principal

02/03 - De Paranaíba MS a Várzea Grande MT

O interessante em viajar de moto é ter a oportunidade de sair da bolha do comodismo que muitas vezes nos rodeia e observar mais atentamente todas as mudanças que o caminho nos apresenta. Essas mudanças foram claramente observadas no trecho entre MS e MT.

As mudanças de relevo, vegetação, clima e sotaques surpreende, como li certa vez num livro de Geografia, "há muitos outros Brasis num só Brasil" .

Em São Paulo, além da rodovia ser fantástica, é rodeado por montanhas, pastos... chegando ao MS notamos plantação de cana e milho. Em MS começa a ficar tudo plano, muita plantação de soja e milho para todos os lados. MS tbm nos surpreendeu pela qualidade das estradas. Nenhum pedágio e ainda assim bom asfalto. Um pouco pra frente de Chapadão do Sul tinha alguns buracos em alguns pontos... mas da pra sobreviver.



Um pouco antes da divisa paramos para almoçar no restaurante do Alemão, um Gaúcho mto gente boa que se mudou para essa região.

O engraçado é virarmos atração sempre que paramos em algum lugar. Moto pequena carregada desse jeito da outra impressão, e são flashes pra todo lado rsrsrsrs 


Lugar simples e muito bom, caminhoneiro sempre sabe onde parar, é só segui-los e não se arrepender ;-) 


E ainda encontramos essa fofurinha que não parava de rodear as motos, Maria Fernanda, um ano e meio, descalça e correndo pra todo lado sem nem se incomodar com as pedras, criança é tudo de bom *-*


E deixamos nossa marca lá com os adesivos, tomara que na próxima vez que passarmos o vidro esteja cheio deles



Chegar na divisa foi mais um orgulho \o/ essas placas são o máximo!!!

 


Mas nem tudo são flores. A divisa tbm nos trouxe ao asfalto de Mato Grosso, e aí sim a coisa ficou crítica, me senti no Globo Repórter com a crítica referente ao descaso em tantos trechos. Passamos por vários caminhões, e eles pareciam minhocas na rodovia tentando desviar dos buracos... ou melhor, passar no menos fundo, desvios não é uma possibilidade, não temos essa opção.

Mesmo de moto foi complicado passar esse trecho. 


Até encontramos bons trechos... mas não duram muito tempo.


Na parada de Pedra Preta...


E depois nos surpreendendo com a beleza da rodovia em direção a Rondonópolis. Uma serra avermelhada e linda!!!




Nesse dia precisamos tirar o atraso do dia anterior, então rodamos...rodamos...rodamos...


Durante o planejamento, mtos nos disseram que o trânsito em direção a Cuiabá era ruim, isso nos preocupava ... mas demos sorte. Pouco depois de Jaciara, houve um acidente entre carretas que parou tudo, mas felizmente nada grave. De moto fomos passando aos poucos... até que de Jaciara até Cuiabá a estrada ficou sendo só nossa!!! Bom pra nós pq tinha realmente vários caminhões parados, daria trabalho em outra situação.

Chegamos em Cuiabá perto das 21 horas , onde esperamos o Mauro do AME-BR que nos daria apoio por lá.


Isso de apoio ao motociclista é realmente intrigante, como é possível pessoas que nem conhecemos pessoalmente ser tão prestativo a ponto de nos hospedar e ser mais hospitaleiro que muito parente por aí? Mais uma questão sem resposta, só sentindo mesmo pra aprender o que é.

Cada dia falo que aprendo o que é ser motociclista com pessoas assim. O Mauro nos levou pra sua casa e nos deixou mau acostumados com tamanha atenção e gentileza rsrs comemos comida mexicana com a família e amigos que estavam por lá, invadimos até a festa de aniversário rsrsrs coisa de doido rsrs :-P

Fica aqui desde já o obrigada ao Mauro e à toda família, passamos momentos muito agradáveis, é aquela história... mais do que a estrada e os lugares... são as pessoas que encontramos que faz cada km valer a pena ;-)

Foto oficial no dia seguinte:



Até aqui, mais de 1520 kms rodados \o/


Vamos que vamos, muito chão pela frente ;-)

Comentários

  1. Parabens pelas belas fotos, e no dia de hoje (08/03) PARABENS PELO DIA DAS MULHERES, que esta viagem seja um exemplo para todas as MULHERES.
    BOAS ESTRADAS pra vcs.
    A persistência é o menor caminho do êxito.
    Charles Chaplin

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Julio, fico muito honrada

      Que a persistecia seja algo forte dentro de tds nós ;-) vlw mesmo

      Excluir
  2. Ola Noellen por onde anda? Já chegou no Acre? Como estão as estradas por aí? Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Wladimir, desculpe responder só hje, já estamos em Cusco, foi difícil mas passamos. As estradas no Acre foram tranquilas, alguns buracos...mas da pra passar, tenso foram os alagamentos em Rondonia, mas logo posto o relato aqui no blog, fica de olho ;-) bjs

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Olá Noellen, achei o seu blog, guria do céu, que aventura!👏👏👏 Fiquei emocionada com teus relatos e tb muito curiosa...como vc consegui esse apoio na estrada? Particularmente acredito que todo motociclista tem alma diferente das demais pessoas, é algo inexplicável. Mais uma vez parabéns!👏👏

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A primeira de muitas - Ponta Grossa, Curitiba e Antonina - 07 a 11 de Julho

Como diz Fernando Pessoa, "a vida é o que fazemos dela", e para viajantes, a fazemos muito mais bonita! Assim foram os dias 07 a 11 de Julho, onde o Cassiano e eu percorremos as estradas de São Paulo e Paraná. Certa vez li que uma viagem vem para nos tornar conhecedores de si mesmos e sinceros nas atitudes, e essa viagem veio pra solidificar ainda mais nosso sentimento, proporcionar conhecer ainda mais um ao outro, sentir nossa alegria em estar junto e dar a certeza que desejamos muitos e muitos kms de alegria, as vezes cada um com sua moto...as vezes os dois em uma moto...de ônibus...a pé...não importa, o que vale é estarmos sempre cheios de expectativas e abertos para as novas experiências que estão surgindo. Mas senta que lá vem história... No dia 7 saí de Jundiaí e fui encontrá-lo em Capão Bonito, de lá seguimos pra Ponta Grossa, nosso primeiro destino. Nosso objetivo por lá era conhecer a Abadia da Ressurreição, um mosteiro muito bonito cujos monges belamente apres

13/11 - De Puerto Pirámides a Caleta Olivia

Durante o planejamento da viagem fiquei bem tranquila, mas na véspera da saída, sinceramente, o receio e o medo do que estava por vir ficaram constantes nos meus pensamentos. Tinha medo de uma viagem tão longa num grupo de 5 pessoas, tinha medo de não atingir nossas expectativas ou de novamente sofrer algum acidente. Medo de possíveis conflitos de relacionamento, personalidade, medo de problemas que pudéssemos ter, medo de a moto não aguentar a viagem e, principalmente, medo de não conseguir realizar esse objetivo. Havia lido muito sobre o caminho, as adversidades, as dificuldades... cada relato tinha uma característica, e nunca é fácil a superação. Mas justamente deixar os medos pra trás é o que separa as pessoas que sonham das que realizam. Uma das principais dificuldades do caminho, especificamente, é o vento, mas vamos por partes... Depois do acidente do Kpot, passamos em Puerto Madryn para comprar outro retrovisor para a Teneré, e aliás, que cidade linda! Em Puerto Madr

Vlog Rumo aos Sonhos - Episódio 010 e 011 - Um bate papo sobre a Lander

Não é todo dia que encontramos uma moto com quase 270 mil kms rodados, e essa é a atual quilometragem da minha Lander. Peguei a motoca zero km no dia 25/01/2014, meu objetivo era ter uma moto novinha para a primeira viagem para o exterior, o Giro Latino, que já está registrado aqui no blog. Desde então tivemos a chance de percorrer juntas 9 países aqui da América Latina, sem contar a parceria dia a dia nas idas ao trabalho, faculdade e muito mais. Já foram muitos kms de alegria, e fico na expectativa para que venham muito mais! Devido essa alta quilometragem, muitos me perguntam sobre as manutenções que faço, se já fiz o motor...então para esclarecer todas as dúvidas, decidi fazer dois vídeos relacionados. O Episódio 010 respondo a clássica pergunta se já fiz o motor da Lander, e sim, já fiz, com 176 mil kms. Quando tinha 100 mil kms, o eixo da rosca do pinhão espanou e rodei 76 mil kms com o pinhão soldado. Para resolver o problema de uma vez por todas, fizemos o evento do QG da