Pular para o conteúdo principal

Aula 9: Embreagem

Já dizia Carlos Drummond de Andrade:

"Perder tempo em aprender coisas que não interessam,
 privam-nos de descobrir coisas interessantes".

Bem, passamos por várias facetas na vida, por obrigação precisamos estudar um monte de coisas que podemos não achar tããããão interessantes mas que são necessárias, mas nada é melhor do que poder ir a fundo em algo que realmente desperta curiosidade, já imaginava que eu iria gostar do curso de mecânica... mas não tanto assim rsrs e novamente venho compartilhar o que aprendi, o assunto dessa vez? Embreagem!!!

Importante: O conteúdo que estou escrevendo é com base no que entendi da aula no curso de mecânica na Radial Cursos , não é responsabilidade deles caso eu escreva algo errado, é até bom que me corrijam, afinal, conhecimento é sempre bem vindo :-) Mas se o post ficar bom... créditos pro professor Marco hein ;-) E continuo recomendando fazer o curso por lá, bem melhor ;-)

Na prática, quando pensamos em embreagem relacionamos apenas à necessidade de engatar e desengatar a moto, mas vale a pena entender um pouco mais.

A árvore primária do câmbio tem a função de transmitir a potência e a rotação obtida do Virabrequim para a roda. Ao engatar uma marcha, essas duas engrenagens já estão em movimento, e é justamente onde entra a necessidade da embreagem. Sua função então é impedir que, no momento da troca de marcha, a força do virabrequim seja transmitida diretamente, assim não tem aquele solavanco, mas ao contrário disso, o processo é feito de forma suave.

É constituída pelas seguintes peças:


Portanto, o conjunto como um todo é constituído de uma série de discos de fibra e de aço acoplados através de molas que garantem o atrito entre eles.

Abaixo segue fotos do Rafael e eu desmontando tudo \o/ Nossa vítima? Uma DT180 rsrs

Na primeira imagem note como é a embreagem devidamente montada, os discos ficam praticamente vedados entre si. A transmissão da potência à roda é feito graças ao perfeito acoplamento entre esses discos, causando assim o necessário atrito para seu perfeito funcionamento.

Todo o conjunto fica imerso no óleo, e assim entendemos a importância de não usar óleos que contenham o aditivo bissulfeto de molibidênio, que justamente tira esse atrito tão necessário, portanto, ao trocar o óleo, deve-se sempre verificar a especificação como JASO MA.


Pra desmontar estamos craques, já montar é outra história :-P rsrs




Sem os discos.


Para alguns casos é necessário utilizar um fixador de embreagem para a retirada da carcaça



A Carcaça e o Platô


 Beleza, já conhecemos as peças, mas como é o funcionamento na prática?

A embreagem é acionada pelo motociclista quando puxado o cabo da embreagem através do manete


 Internamente é puxada uma alavanca onde é feito o processo que o Marco explicou no vídeo abaixo, apresentando como os discos se abrem


No youtube tem uma animação interessante do funcionamento na biz, permitindo observar com mais detalhes.


E há inclusive vídeo aula demonstrando a desmontagem completa



Apenas um detalhe a mais, ao colocar os discos, é necessário fazer o balanceamento dos discos de aço. Eles possuem uma pequena saliência para usar como parâmetro, onde deve-se colocá-los em direções opostas.

Outro detalhe importante é a regulagem da folga. É necessário que mantenha a distância correta na regulagem para que possibilite que os discos se "abram" o suficiente, e com o vídeo abaixo do mestre Shoichi Kado, dispensa qualquer outro comentário ;-)



É isso aí, mais uma aula concluída com um conteúdo mto bacana \o/ a próxima será sobre o câmbio e engrenagens das marchas rsrs não percam ;-)

Comentários

  1. Isso ai não desanime minha amiga abração

    ResponderExcluir
  2. Oiii Noellen, você vai postar mais dessas aulas de mecânica? estão muito boas e estou ansioso pelo resto heheh abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daniel, desculpe a demora em responder rsrs

      eu tive que trancar o curso por conta da viagem que fiz em Março, então estou esperando iniciar nova turma lá na radial para que eles alcancem até a parte que parei e eu possa voltar para as aulas.

      Mas qdo eu voltar pode deixar que compartilho mais coisa por aqui sim ;-)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A primeira de muitas - Ponta Grossa, Curitiba e Antonina - 07 a 11 de Julho

Como diz Fernando Pessoa, "a vida é o que fazemos dela", e para viajantes, a fazemos muito mais bonita!

Assim foram os dias 07 a 11 de Julho, onde o Cassiano e eu percorremos as estradas de São Paulo e Paraná. Certa vez li que uma viagem vem para nos tornar conhecedores de si mesmos e sinceros nas atitudes, e essa viagem veio pra solidificar ainda mais nosso sentimento, proporcionar conhecer ainda mais um ao outro, sentir nossa alegria em estar junto e dar a certeza que desejamos muitos e muitos kms de alegria, as vezes cada um com sua moto...as vezes os dois em uma moto...de ônibus...a pé...não importa, o que vale é estarmos sempre cheios de expectativas e abertos para as novas experiências que estão surgindo.

Mas senta que lá vem história...

No dia 7 saí de Jundiaí e fui encontrá-lo em Capão Bonito, de lá seguimos pra Ponta Grossa, nosso primeiro destino. Nosso objetivo por lá era conhecer a Abadia da Ressurreição, um mosteiro muito bonito cujos monges belamente apresentam…

15/11 - O dia que as coisas não saíram como o planejado

"Se algo pode dar errado, dará!" 
Esta é a famosa lei de Murphy, e é impressionante como se contextualiza em viagens de moto. No nosso Giro não poderia ser diferente, e pra falar a verdade, ela veio a tona dia 15/11 , o dia em que NADA deveria ter dado errado.

Bem, saímos pela manhã do hotel Liporaca, em Rio Gallegos.


O Alfredo estava tbm quase pronto pra sair, mas como ele anda muito e estava com uma BMW fomos na frente, mas não demorou muito para que nos alcançasse.

Nos ajudou muito explicando como proceder na Aduana, pois neste trecho passamos pelo Chile, acredito que menos 300 kms, mas é necessário seguir os procedimentos de entrada e saída do país.

O dia já não começou muito bem quando pedi a caneta emprestada do atendente chileno. Ele emprestou e falou para devolver, ok, mas emprestei pra um dos colegas, que foi passando para outro, e para outro, e depois chegou um ônibus... todo mundo usando... quando fui ser atendida, qual a primeira coisa que o atendente pediu? A …

14/11 - De Caleta Olivia a Rio Gallegos

Amigos se reconhecem! Já escrevi esta frase aqui no blog dezenas de vezes, mas a cada dia tenho mais certeza que essas palavras são reais, vamos lá... que nosso objetivo está cada vez mais perto!!

A partir de Comodoro Rivadavia diminuiu um pouquinho (em alguns trechos) as retas intermináveis da Ruta 3 e pegamos trechos lindos beirando o mar.



E neste trecho realmente começamos a sentir o frio pra valer.
E olha aí... até o Tux já pegou a rota para Ushuaia rsrs

Num posto de gasolina conhecemos  o Alfredo Paz, um motociclista que mora em Ushuaia. Ele nos deu muitas dicas do caminho e inclusive recomendou o hotel que ficaria em Rio Gallegos, explicando certinho como chegar lá... bacana né \o/

Numa breve parada no meio do nada...


Desafiamos o vento rsrs e saímos perdendo rsrs

Nos posts anteriores mostramos como realmente o vento é forte, e se vc colocar a moto a favor do vento... ela cai rsrs e o Boni... sempre o Boni... quis tirar a prova kkkk, deu no que deu :-P

Felizmente não estrago…