Pular para o conteúdo principal

Aula 6: Retífica de Motores

Mais um sábado... mais uma aula... mais um post \o/

Assunto? Retífica de Motores.




Importante: O conteúdo que estou escrevendo é com base no que entendi da aula no curso de mecânica na Radial Cursos , não é responsabilidade deles caso eu escreva algo errado, é até bom que me corrijam, afinal, conhecimento é sempre bem vindo :-) Mas se o post ficar bom... créditos pro professor Marco hein ;-) E continuo recomendando fazer o curso por lá, a prática e ver tudo  pessoalmente é bem melhor ;-)


Retífica é uma palavra que gera um certo terror nos donos de motos/carros... imaginar alguém esquisito com a mão toda suja mexendo no coração de nossos bens... não, não é uma imagem muito legal rsrsr no meu caso então...


a Landinha já está com quase 80 mil kms :'( logo logo teremos que passar por isso, enfrentar o açougueiro de peças ¬¬' Coragem!!! Coragem!!! Rsrs

Retificar, segundo o dicionário é o mesmo que corrigir, emendar, alinhar, endireitar, arranjar. As peças internas do motor estão em constante atrito, sujeitas a grandes esforços e trabalham sempre em alta temperatura, isso contribui para um desgaste natural dessas peças.Esses desgastes causam folgas e barulhos no motor, mas quando se trata de desgastes no pistão, anéis e camisa... aí o negócio fica mais sério, pois já impacta na compressão, causando perda de potência da moto. A função da retífica é justamente tirar essas imperfeições, por exemplo desgastando a camisa.... e assim por diante.

Principais sintomas/motivos para a necessidade de retífica:

  • A compressão do motor estiver baixa / perda de potência
  • Fundição das peças por falta de óleo, mistura pobre
  • Excesso de fumaça e barulho
  • Alto consumo

 Além do desgaste natural das peças, o mau uso tbm pode causar a necessidade de retífica antes do tempo:

  •  super aquecimento
  • manter o óleo baixo ou o péssimo costume de só completar o óleo
  • sair com o motor ainda frio
  • falta de manutenção preventiva

É interessante salientar que a retífica pode ser completa ou parcial. Costuma-se dizer, por exemplo, retificar a parte de baixo, que significa restaurar a parte do bloco, que inclui a camisa do cilindro, virabrequim, pistão e biela; ou retificar a parte de cima que é o cabeçote com as válvulas, guias...etc.

Para direcionar a análise:

Motor 4 tempos
  • Baixa potência, baixa compressão e fumaça no escape com o motor quente, sinal de necessidade de retífica do cilindro
  • Baixa potência, baixa compressão mas não sair fumaça no escape, sinal de necessidade de retífica no cabeçote
 Motor 2 Tempos
  • Baixa compressão, falta de força, pedal de partida muito mole, sinal de necessidade de retífica de cilindro


Embora não sei de que cabeçote se trata, achei um vídeo bacana que mostra o passo a passo de uma retífica, mas antes vale tbm rever a aula 4/5 referente as válvulas para reconhecer os processos.





Algumas particularidades:

  • Motos como a Fazer/Lander (que utilizam praticamente o mesmo motor) não tem retífica de cilindro, pois elas não possuem camisa.


  • Normalmente os motores aceitam até 4 retíficas, aumentando 0,25mm de diâmetro em cada uma, mas algumas motos, como a Intruder, só aceita 2 retíficas, aumentando 0,50mm em cada uma.
  • Ao fazer o desgaste da camisa, é lógico que será necessário trocar tbm o tamanho do pistão e anéis, visto que a folga ficaria maior se usasse os originais, o profissional da retífica passam os novos diâmetros. 
Após pegar as peças retificas, é necessário um cuidado especial na montagem e no novo amaciamento do motor, para que tenha um perfeito casamento das peças e uma vida longa novamente ao motor.

Pronto, assunto abordado rapidamente... mas desmistificado, agora é só esperar e logo logo por a mão na massa ;-)


Comentários

  1. Sou do RJ e estou fazendo curso de Mecânica de Motos no Senai. Teu trabalho tem me ajudado bastante nos estudos. Ótima didática. Este vídeo deve lhe interessar (encamisando cilindro da Lander): http://www.youtube.com/watch?v=ze0H2Yyjvuc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fauzer, desculpe a demora em responder aqui.

      Mto interessante esse vídeo, então tem um tipo de retífica pra Lander sim, bom saber :D

      Vlw pela dica moço o/

      Excluir
  2. Paulo Gonzatto Simões16 de julho de 2014 17:53

    Parabéns Noellen , excelente teu blog, estou curtindo os vídeos, muito proveitosos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paulo, desculpe a demora,

      que bom, fico mto feliz que esteja gostando e que o blog esteja sendo útil, mto obrigada pelo comentário.

      Beijão.

      Excluir
  3. Http://facebook.com/retificajl

    Retificando manivela Gol AT 1.0 https://www.youtube.com/watch?v=_SzKa7DLrIw

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A primeira de muitas - Ponta Grossa, Curitiba e Antonina - 07 a 11 de Julho

Como diz Fernando Pessoa, "a vida é o que fazemos dela", e para viajantes, a fazemos muito mais bonita!

Assim foram os dias 07 a 11 de Julho, onde o Cassiano e eu percorremos as estradas de São Paulo e Paraná. Certa vez li que uma viagem vem para nos tornar conhecedores de si mesmos e sinceros nas atitudes, e essa viagem veio pra solidificar ainda mais nosso sentimento, proporcionar conhecer ainda mais um ao outro, sentir nossa alegria em estar junto e dar a certeza que desejamos muitos e muitos kms de alegria, as vezes cada um com sua moto...as vezes os dois em uma moto...de ônibus...a pé...não importa, o que vale é estarmos sempre cheios de expectativas e abertos para as novas experiências que estão surgindo.

Mas senta que lá vem história...

No dia 7 saí de Jundiaí e fui encontrá-lo em Capão Bonito, de lá seguimos pra Ponta Grossa, nosso primeiro destino. Nosso objetivo por lá era conhecer a Abadia da Ressurreição, um mosteiro muito bonito cujos monges belamente apresentam…

15/11 - O dia que as coisas não saíram como o planejado

"Se algo pode dar errado, dará!" 
Esta é a famosa lei de Murphy, e é impressionante como se contextualiza em viagens de moto. No nosso Giro não poderia ser diferente, e pra falar a verdade, ela veio a tona dia 15/11 , o dia em que NADA deveria ter dado errado.

Bem, saímos pela manhã do hotel Liporaca, em Rio Gallegos.


O Alfredo estava tbm quase pronto pra sair, mas como ele anda muito e estava com uma BMW fomos na frente, mas não demorou muito para que nos alcançasse.

Nos ajudou muito explicando como proceder na Aduana, pois neste trecho passamos pelo Chile, acredito que menos 300 kms, mas é necessário seguir os procedimentos de entrada e saída do país.

O dia já não começou muito bem quando pedi a caneta emprestada do atendente chileno. Ele emprestou e falou para devolver, ok, mas emprestei pra um dos colegas, que foi passando para outro, e para outro, e depois chegou um ônibus... todo mundo usando... quando fui ser atendida, qual a primeira coisa que o atendente pediu? A …

14/11 - De Caleta Olivia a Rio Gallegos

Amigos se reconhecem! Já escrevi esta frase aqui no blog dezenas de vezes, mas a cada dia tenho mais certeza que essas palavras são reais, vamos lá... que nosso objetivo está cada vez mais perto!!

A partir de Comodoro Rivadavia diminuiu um pouquinho (em alguns trechos) as retas intermináveis da Ruta 3 e pegamos trechos lindos beirando o mar.



E neste trecho realmente começamos a sentir o frio pra valer.
E olha aí... até o Tux já pegou a rota para Ushuaia rsrs

Num posto de gasolina conhecemos  o Alfredo Paz, um motociclista que mora em Ushuaia. Ele nos deu muitas dicas do caminho e inclusive recomendou o hotel que ficaria em Rio Gallegos, explicando certinho como chegar lá... bacana né \o/

Numa breve parada no meio do nada...


Desafiamos o vento rsrs e saímos perdendo rsrs

Nos posts anteriores mostramos como realmente o vento é forte, e se vc colocar a moto a favor do vento... ela cai rsrs e o Boni... sempre o Boni... quis tirar a prova kkkk, deu no que deu :-P

Felizmente não estrago…