Pular para o conteúdo principal

29/12 - Rodando por Monte Alegre do Sul

"Caminhe de tal forma que seus passos imprimam 
sobre a terra apenas as marcas da liberdade,
alegria e serenidade " - Thich Nhât Hanh


Final de ano sempre leva a reflexões, certo? Bem, percorrendo as páginas do blog noto como todos essas viagens são mágicas, especiais e fontes de crescimento. Inspirada pela frase citada acima, os meus "passos" esse ano buscaram justamente a liberdade e a alegria. Foram muitas aventuras, muitos estados percorridos... em vários momentos fui chamada de louca, em outros de corajosa... mas sinceramente tudo depende do ponto de vista de quem me aborda, o que para alguns é loucura, para outros é apenas viver. O que para alguns é ser normal, para outros é desperdiçar o dom da aventura e do regozijo.
Com o simples, puro e não explicável prazer em andar de moto, hoje rodei 214 maravilhosos km's, de Jundiaí a Monte Alegre do Sul e voltando por Bragança... diversão pura, então senta aí que lá vem história ;-)

Aproveitei o lindo dia pra dar uma volta na estradinha de Morungaba, fazia tempo que não ia pra lá e só tenho boas recordações, e olha, continua maravilhosa. De sábado costuma ser mais tranquila e sem tantos speedeiros, e hoje foi realmente ideal. O cheiro, a paisagem, o asfalto ótimo, as curvas... conjunto completo e fonte de revigoramento. A parada no ArtCafé pra comer pão de queijo e algumas comprinhas na Doces David são obrigatórias, muito boooommmm!!!
De Morungaba segui para Amparo, na verdade não estava nos planos passar por lá, mas não ví placas indicando a entrada pra Monte Alegre, então fui pelo caminho mais longo, cidade linda...preciso ir conhecê-la melhor também. O asfalto entre Amparo e Monte Alegre do Sul não está aquelas coisas, muito remendo, mas da pra rodar tranquilamente. Há poucos dias passei por alí com meu amigo João, então estava ciente dessa situação, nada de surpresas.
Chegando em Monte Alegre do Sul continuou a diversão, estava disposta a dessa vez conhecer melhor... e amei a cidade, pequenininha, simples, calma ... isso é que é qualidade de vida.
Logo na entrada já notamos que Monte Alegre do Sul faz jus ao apelido de "cidade presépio", demonstrando toda a sua beleza e delicadeza. O portal abre com chave de ouro a linda cidade.




Um dos primeiros pontos que decidi conhecer foi o Mirante do Cristo, e que com certeza apresenta a melhor vista da cidade...





Seguindo em direção ao centro, passei pelo Centro Cultural, e não tem como não se encantar com a delicadeza do lugar. Todas as árvores estavam com pequenos enfeites feito pelas crianças das escolas da região, que gracinha...


Outra atração é a locomotiva a vapor, ficou linda com a temática do Natal, muito legal o cuidado com tudo. Ela foi desativada em 1966, muitas histórias devem ter passado por esses vagões.



Todo o espaço é encantador...





E olha aí a frase de inspiração...


Logo em frente o espaço tem uma cafeteria que é o máximo, linda e cheia de detalhes. Bem, eu não bebo café... mas o lugar é lindo e o suco de laranja estava uma delícia rsrs


Quando cheguei ao centro da cidade, a primeira loja que me chamou a atenção foi o espaço do artesão, e logo na entrada já fica claro o ambiente charmoso que estava por vir.


Mais um pouquinho do centro com o Santuário do Senhor Bom Jesus...


E mais um mirante, o Mirante do Cruzeiro, e dessa vez com uma longa, longa subida a pé. Uma coisa que achei interessante no caminho é que foram colocando a trajetória de Jesus perto de sua morte, então a curiosidade em ver como será o próximo passo é bem motivadora.


A praça central...


E um sorvete pra amenizar esse dia quente, o "Moda da Casa" deles (Crema de Sotti) é uma delícia !!! Esses lugares tradicionais são sempre mais agradáveis, saborosos e aconchegantes.


Como Monte Alegre faz parte do circuito das águas paulistas, há muitas fontes e cachoeiras pela cidade, além de um Balneário aberto ao público, cujas águas são alimentadas pela fonte Bom Jesus e possuem várias indicações para tratamentos de saúde. Deve ser bom hein...


Fonte Bom Jesus...



Quando andamos de moto nos sentimos parte do ambiente, afinal, não fica nenhuma camada nos isolando do universo que nos rodeia, e eis que nesses momentos surgem as coisas mais lindas que existem...




Percorrendo mais um pouco... com direito a estradinha de terra e tudo mais, eis a...


Fonte da Índia...


demonstrando o poder de um grande amor...


Na estrada sentido Pinhalzinho ficam algumas das cachoeiras. Uma das principais da cidade é a Cachoeira das Andorinhas, logo na beira da estrada. Como as águas são muito agitadas não é permitido banhar-se, mas admirar... pode ficar a vontade.






Parei um pouco pra tomar água de coco e um senhor me indicou outra cachoeira aberta ao público e tbm pertinho dalí. Com estradinhas assim... sempre sabemos que surpresas nos aguardam.



E normalmente, as surpresas são sempre maravilhosas...





 De Monte Alegre continuei seguindo e dei uma passada rápida em Bragança Paulista, mas aí rumo a voltar pra casa, com um largo sorriso no rosto e o sentimento de que todos esses momentos, mesmo sozinha, valem a pena. É muito bom descobrir algo que realmente ama fazer, e melhor ainda são essas oportunidade de descobrir tanta coisa especial, e tão perto. Alguns acham que pra ser feliz as coisas precisam ser grandiosas, mas não, as simples são as mais recompensadoras.

Ahhh no caminho peguei um pouco de chuva, mas nesses momentos de diversão... a chuva se torna só a forma mais gostosa de limpar a viseira ;-)

Que 2013 venha com cada vez mais km's de alegria, para todos nós ;-)

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A primeira de muitas - Ponta Grossa, Curitiba e Antonina - 07 a 11 de Julho

Como diz Fernando Pessoa, "a vida é o que fazemos dela", e para viajantes, a fazemos muito mais bonita!

Assim foram os dias 07 a 11 de Julho, onde o Cassiano e eu percorremos as estradas de São Paulo e Paraná. Certa vez li que uma viagem vem para nos tornar conhecedores de si mesmos e sinceros nas atitudes, e essa viagem veio pra solidificar ainda mais nosso sentimento, proporcionar conhecer ainda mais um ao outro, sentir nossa alegria em estar junto e dar a certeza que desejamos muitos e muitos kms de alegria, as vezes cada um com sua moto...as vezes os dois em uma moto...de ônibus...a pé...não importa, o que vale é estarmos sempre cheios de expectativas e abertos para as novas experiências que estão surgindo.

Mas senta que lá vem história...

No dia 7 saí de Jundiaí e fui encontrá-lo em Capão Bonito, de lá seguimos pra Ponta Grossa, nosso primeiro destino. Nosso objetivo por lá era conhecer a Abadia da Ressurreição, um mosteiro muito bonito cujos monges belamente apresentam…

Uma pessoa especial...

Sou uma motociclista que sempre foi independente, dona de si e que se esforça em realizar os sonhos de estrada, mas tbm sou uma mulher que, junto com as aventuras de ir longe...tbm sonha em ter a cia de alguém especial, que encontre um sorriso ao lado quando acordar em algum hotel por aí, alguém que queira dividir momentos, sonhos, família e muito carinho.

A música abaixo do Paolo representa bem o que eu sentia:

"Quero uma pessoa como eu Que me aceite como eu sou Que precise de carinho e de amor Quero uma pessoa como eu Que aprenda a me escutar Que entenda o que diz o meu olhar Que não fique por ficar Quero alguém afim de viajar no por do sol
Que acenda no meu céu todas as estrelas do prazer
Eu só quero alguém pra me seguir Pra chorar e pra sorrir, aonde eu for Que não goste de mentir, que não saiba nem fingir Que me de muito valor na hora que eu me entregar
Mas eu só quero alguém pra me seguir Pra chorar e pra sorrir, aonde eu for Que não goste de mentir, que não saiba nem fingi…

15/11 - O dia que as coisas não saíram como o planejado

"Se algo pode dar errado, dará!" 
Esta é a famosa lei de Murphy, e é impressionante como se contextualiza em viagens de moto. No nosso Giro não poderia ser diferente, e pra falar a verdade, ela veio a tona dia 15/11 , o dia em que NADA deveria ter dado errado.

Bem, saímos pela manhã do hotel Liporaca, em Rio Gallegos.


O Alfredo estava tbm quase pronto pra sair, mas como ele anda muito e estava com uma BMW fomos na frente, mas não demorou muito para que nos alcançasse.

Nos ajudou muito explicando como proceder na Aduana, pois neste trecho passamos pelo Chile, acredito que menos 300 kms, mas é necessário seguir os procedimentos de entrada e saída do país.

O dia já não começou muito bem quando pedi a caneta emprestada do atendente chileno. Ele emprestou e falou para devolver, ok, mas emprestei pra um dos colegas, que foi passando para outro, e para outro, e depois chegou um ônibus... todo mundo usando... quando fui ser atendida, qual a primeira coisa que o atendente pediu? A …